domingo, 19 de fevereiro de 2017

# # # - O BLOG ALERTABARAUNA, FICARÁ POR TEMPO INDETERMINADO FORA DO HÁ POR FALTA DE PATROCÍNIO, INFELIZMENTE FOMOS O ÚNICO BLOG DESTA CIDADE QUE MAIS RESISTIU AS ADVERSIDADES E DEFENDEU A POPULAÇÃO BARAUNENSE DENUNCIANDO DESTEMIDAMENTE O DIREITO DO POVO, MESMO SOB AS MAIORES DIFICULDADE NUNCA RETROCEDEMOS A MISSÃO DE DEFENDER O POVO, NOTICIANDO DE FORMA COERENTE E VERDADEIRA OS FATOS ACONTECIDOS, INFELIZMENTE NOSSO COMERCIO É MUITO PEQUENO NÃO ENCONTRAMOS APOIO, LAMENTAMOS. - # # #

# # # - GRUPO ARAUTOS DO EVANGELHO, SEMEANDO A SANTA PALAVRA DE DEUS. - # # #

# # # - NESTA TERÇA FEIRA O GRUPO ESTARÁ CELEBRANDO NA RESIDÊNCIA DE NININHA NA RUA INÁCIO ALVES, RUA DA DELEGACIA A ALTURA DA FRANCISCA ALVES. CONVIDAMOS A TODOS PARA JUNTOS REFLETIRMOS A PALAVRA DO SANTO EVANGELHO DE JESUS CRISTO. A PARTIR DAS 19:00 HORAS CONTAMOS COM SUA PRESENÇA, - # # #
# #  # - ANTES. # # # 
                                                      # # # - HOJE. - # # # 
# # # - Denunciamos este fato a alguns dias, e olhando agora da varanda fui vê se estava da mesma forma, não foi nenhuma surpresa pelo contrário apenas se confirma a má vontade da administração em atender a demanda da população, o monte de garrancho está como o esperado servindo de um excelente criadouro de mosquito da dengue, é o favor já que não fazemos parte da zona rural de Mossoró, mas espero que tomem alguma providência é o minimo que a população merece e os é facultado pela própria constituição, que em nossa cidade é uma estranha no ninho, os poderes a ignoram vale mesmo é a vontade de quem manda, o resto não interessa, é problema do povo. - # # # 
# # # - NÃO SÃO BEM OVELHAS, HÁ LOBO NO MEIO, E LOBO MAL. - # # #
# # # - Que Deus nos abençoe e livre de outra epidemia, façamos a nossa parte para o bem de nossos filhos, lembrem-se da situação do hospital uma multidão de gente sofrendo e o governante diz faço o que posso e o povo coitado é quem sofre. - # # # 

Testemunha-bomba A capa da IstoÉ estampa a foto do homem-bomba que afirma ter levado em mala dinheiro para o ex-presidente Lula. Trata-se de Davincci Lourenço de Almeida, ex-sócio de Fernando de Arruda Botelho, acionista da Camargo Corrêa. Ele diz que, em troca de propina, Lula se comprometeu a ajudar em contrato de R$ 100 milhões com a Petrobras. Confira a IstoÉ nas bancas.

É pouco Apenas quatro projetos de iniciativa popular foram transformados em lei pelo Congresso Nacional nas últimas três décadas. Nenhum foi tratado formalmente como sendo de autoria da população. Os parlamentares resistem à força que vem das ruas. Segue Um dos destaques é a Lei da Ficha Limpa. Mais de 1,5 milhão de brasileiros assinaram o documento, transformado em lei, para inibir políticos de conduta criminosa. Agora, tramita o pacote anticorrupção, também de iniciativa da população.

Ninho “bombado” à sucessão de 2018 Com cinco deputados estaduais e um federal, o PSDB do Rio Grande do Norte entende que terá posição de destaque no tabuleiro da sucessão estadual de 2018. De preferência, com nome próprio na cabeça de chapa e, se possível, com um candidato ao Senado Federal. O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, tem a simpatia do tucanato potiguar, já o deputado federal Rogério Marinho, “dono” da sigla, prefere não se arriscar e já decidiu que será candidato à reeleição. Se não vingar o projeto de cabeça de chapa, os tucanos exigirão a indicação de vice e de suplente de senador. É a ideia.


Os guardiões da política imoral A Operação Lava Jato fez aparecer, além dos apelidos icônicos, diversos personagens fantasmagóricos afugentados pelo medo de serem pegos. Os guardiões do dinheiro sujo, pós-graduandos em dar um “jeitinho”, professores da malandragem, nascidos e criados no berço da política imoral, ou não, talvez o correto seria dizer: da negativa da política. Política mesmo é outra coisa. Digo isso porque a política é a ciência da governança e o que eles fazem é a concretude do desgoverno, do retrocesso, da calamidade. Ou, talvez, governem, em prol dos motivos mais insalubres. Realmente, conseguem prover a boa saúde, o bom emprego, a boa escolaridade (não educação), o extremo lazer, para si e para os seus, nunca visando a coletividade. Os guardiões a quem me dirijo estão travestidos com as mais diversas alegorias, tentando esconder o que realmente guardam na sua essência. São eles, os guardiões da família e da palavra de Deus que usam tal prerrogativa para se blindar, ludibriando a boa vontade dos fiéis e a sua crença. Como questionar um bom pastor que não tira a palavra de Deus debaixo do braço? Há, também, aqueles que carregam o discurso da igualdade, do trabalho, da coletividade. Levantam bandeiras dos movimentos sociais, se contorcem diante do machismo, do racismo, da homofobia, da injustiça e iludem milhares de jovens e adultos que precisam de verdadeiros representantes para as suas causas. Podemos citar os coadjuvantes, nunca incorporam o papel principal, comem pelas beiradas, só ouvimos seu nome em votação de matéria importante, que acabam ali desaguando o seu voto diante de uma diretriz que não lhe pertence, com o objetivo de agaranhar fundos para o próximo pleito. Existem os comandantes, esses presentes quase que todos os dias nas matérias dos grandes jornais, comandando os grandes esquemas de corrupção, orquestrando por debaixo dos panos a próxima jogada que coadune com os seus interesses. Além deles, há diversos outros, que passam quatro ou oito anos sendo guardiões dos seus interesses e que, quando precisam, se jogam nas ruas, escutam e encantam o povo carente, iludem até os bem intencionados, fingem que vão mudar, prometem, prometem e prometem. Acontece que os guardiões da política imoral estão sendo, cotidianamente, expostos pela maior operação de combate à corrupção já vista no Brasil e os brasileiros estão acordando dentro de si um amadurecimento político necessário para que, daqui alguns anos, tenhamos, finalmente, verdadeiros representantes do povo. (Brena Santos – Advogada)



Horário de verão acabou à 0h deste domingo (19); atrase o relógio em uma hora.

O horário de verão acabou às 0h desde domingo (19). Os relógios devem ser atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.
A medida, em vigor desde outubro, tem como objetivo aproveitar melhor a luz solar durante o período do verão, além de estimular o uso consciente da energia elétrica.
Moradores das regiões Norte e Nordeste não participam do horário de verão e não precisam alterar o horário. 

Economia

A economia alcançada com o horário de verão será divulgada na próxima semana, informou o MME (Ministério de Minas e Energia).
A previsão do governo é que o horário de verão deste ano resulte em uma economia de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas. Na edição passada, a adoção da medida possibilitou uma economia de R$ 162 milhões.
De acordo com o MME (Ministério de Minas e Energia), o horário de verão tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo  -- das 18h às 21h -- nos últimos 10 anos.
O governo também afirma que há uma economia absoluta de 0,5%, o que equivale, em todo o período do horário de verão, aproximadamente ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, que conta com 2,8 milhões de habitantes.

Angorá!


Mensagem do Prefeito da cidade de Caraúbas, Juninho Alves na Câmara Municipal.

Senhor Presidente, senhoras e senhores vereadores: 
É com imensa satisfação que cumpro o dever legal de prefeito deste município ao comparecer a esta Casa para apresentar a nossa Mensagem Anual de abertura dos trabalhos legislativos.

Grávidas de Apodi estão indo parir em outras cidades e o Presidente da Câmara saia em defesa delas.


O Presidente Genivan Varela (PCdoB) nesta quinta-feira(16/02) fez uso da tribuna e trouxe informações pertinentes sobre alguns assunto. Inicialmente ele comparou a situação da maternidade fazendo questão de lembrar que na gestão anterior, quando em algum mês do ano nascia uma criança fora de Apodi causava um reboliço grande, principalmente na fala dos vereadores que hoje são situação. O presidente destacou que só nos primeiros dias dessa gestão, mais de 10 mulheres já tiveram que se deslocar para outras cidades para dar a luz a suas crianças.
Genivan lembrou também de um episódio que tiraram uma foto de uma carro, ao qual a tampa de combustível tinha caído, passaram 30 dias falando desse assunto, inclusive na câmara. Hoje, perto de completar dois meses e a prefeitura não enviou o projeto do convênio com a APAMI, e os mesmos vereadores que “jogavam pedra” por conta da tampa de combustível, hoje se calam com esse descaso do poder executivo.
“Mulheres de Apodi em suas casas, grávidas de 5 ou 6 meses, hoje já estão aflitas ao perceber a situação que poderão ter que se deslocar mais de 100 km pra poder ter o seus bebês”, frisou Genivan.
A direção da APAMI, que segundo a prefeitura seria o empecilho para o convênio, já foi mudada e mesmo assim o projeto não chegou a casa do povo.
Fonte: Assessoria da Câmara de vereadores de Apodi

Flagrado há uma década em corrupção, magistrado do STJ permanece na folha.

Pilhado em 2007 num esquema de venda de sentenças judiciais em benefício de donos de caça-níqueis e de bicheiros, o ministro Paulo Medina, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), permanece na folha salarial do tribunal. Afora os penduricalhos, recebe do contribuinte algo como R$ 30 mil por mês. Aposentado compulsoriamente, embolsa o dinheiro sem trabalhar. Na esfera criminal, graças a sucessivas protelações provocadas pelo chamado privilégio de foro, Medina permanece impune. Há quatro dias, seu processo desceu do STJ para a primeira instância do Judiciário, no Rio de Janeiro. Segue a trilha da prescrição.
Em 3 agosto de 2010, três anos depois de ter sido investigado pela operação Furacão, da Policia Federal, Medina sofreu uma condenação com gosto de premiação. O Conselho Nacional de Justiça condenou-o ao pijama perpétuo. A decisão só foi publicada no Diário Oficial sete meses depois, em 28 de fevereiro de 2011. Medina migrou, então, para a folha de inativos do STJ, com vencimentos integrais. Ele só perderia o salário se fosse condenado em ação penal.
Como ministro do STJ, Medina dispunha de foro privilegiado. Só podia ser processado no Supremo Tribunal Federal. Formulada pela Procuradoria-geral da Repúlica, a denúncia contra ele foi aceita pela Suprema Corte em 26 novembro de 2008. Mas o acórdão (resumo da decisão) só foi publicado um ano e quatro meses depois, em março de 2009. Quer dizer: quando o ministro foi aposentado compulsoriamente pelo CNJ, já estava no banco dos réus, enviado pelo STF. Ainda assim, manteve o salário. Não havia condenação.
Junto com Medina, foram içados para o processo do Supremo outros personagens acusados de participar da quadrilha de venda de sentenças: o desembargador José Eduardo Carreira Alvim, ex-vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no Rio; o juiz Ernesto da Luz Pinto Dória, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas; o procurador regional da República do Rio de Janeiro João Sérgio Leal Pereira; e o advogado Virgílio Medina, irmão do ministro do STJ. Outro acusado, o desembargador José Ricardo de Siqueira Regueira, morreu em julho de 2008.
Com a aposentadoria forçada, Medina perdeu a prerrogativa de foro. No entanto, um dos réus, o procurador regional da República do Rio João Sérgio Leal Pereira também dispunha do privilégio de foro —teria de ser processado no STJ, não no STF. O processo só migrou de um tribunal para o outro em 2012. João Sérgio arrastou consigo todos os outros réus, inclusive Medina. Os advogados do acomodaram o ferro sobre os autos e esperaram o tempo passar.
De repente, a defesa de João Sérgio peticionou ao STJ para recordar que é de oito anos o prazo de prescrição do único crime de que o procurador era acusado: formação de quadrilha. Ou seja: como a denúncia fora convertida em ação penal na data de 26 de novembro de 2008, o crime atribuído ao procurador estava prescrito desde o final de 2016.
Confrontada com a evidência, a Procuradoria-Geral da República deu o braço a torcer. Reconheceu a extinção de qualquer pretensão de punir o procurador João Sérgio. Como nenhum outro réu dispunha de foro privilegiado, dois processos relacionados à Operação Furacão foram remetidos, há quatro dias, à primeira instância da Justiça Federal do Rio, onde os outros réus terão de ser julgados. A decisão foi tomada pela Corte Especial do STJ. Entre os processos que desceram está o que envolve Paulo Medina.
A defesa de Medina ainda tentou uma última cartada. Requereu a extinção do processo sob a alegação de que Medina sofre de insanidade mental. Teria sido acometido, de resto, do Mal de Parkinson. Seus colegas de tribunal decidiram que caberá ao juiz que for cuidar do caso no primeiro grau deliberar sobre o tema. Generalizou-se no STJ a impressão de que também os crimes atribuídos a Medina tendem a prescrever.
A prescrição é um fenômeno cada vez menos incomum nos tribunais superiores. Políticos enrolados na Lava Jato celebram o fato de serem processados no Supremo Tribunal Federal. No curto prazo, enxergam no escudo do foro especial uma proteção contra a agilidade de juízes como Sergio Moro. No longo prazo, sonham com a prescrição, que é um outro nome para impunidade.

Ex-prefeito de Umarizal é morto a tiros.

As primeiras informações que chega ao nosso site, dão conta que o ex-prefeito da cidade de Umarizal, Marcos Fernandes, segundo informações o mesmo foi morto com vários tiros.
O mesmo foi morto por trás da Igreja, no local vários curiosos estão acompanhando o local de crime, uma viatura da Polícia se encontra no local fazendo o trabalho de Isolamento.
Informações mais detalhadas daqui a pouco.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

# # # - DESTA FORMA O POVO SERÁ DE NOVO VÍTIMA DOS QUE TRABALHAM PELA ZONA RURAL DE MOSSORÓ. - # # #


# # # - É POUCO OU QUER MAIS. - # # #


Rogério Marinho ficou na saia justa Em debate sobre modernização trabalhista, promovido pela liderança do PSDB na Câmara, o deputado Rogério Marinho, relator da matéria, defendia a aprovação de um texto audacioso, sob risco da iniciativa virar um “voo de nambu”. Poucos entenderam a expressão. — Nambu é um pássaro que a gente caça lá no Rio Grande do Norte. Como ele voa baixo, você pega a espingarda e ‘pum’, acerta o bicho — explicou. Ao seu lado, o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli, defensor dos animais, emendou: — Isso é politicamente incorreto, viu, gente? Vamos para o voo do gavião, porque esse, sim, alça voo!

Corrupção, produto de exportação de Lula

Esqueça o minério de ferro e a soja. O verdadeiro produto exportado pelo Brasil, na era lulopetista, foi a corrupção. Eis o que diz a Folha, em editorial de hoje:
“A exportação das práticas ilícitas em busca de contratos para obras públicas associa-se, de maneira indelével, à política expansionista do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na década passada -quando a construtora obtinha financiamentos do BNDES para seus empreendimentos externos.”
O Antagonista

Há 'assanhamento juvenil' em discussão sobre foro, diz Gilmar Mendes

Em meio à discussão sobre a limitação do foro privilegiado, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira (17), ao Broadcast Político que se "está escolhendo para um problema extremamente complexo uma solução simples e obviamente errada". Nesta semana, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, afirmou que o foro privilegiado é hoje uma "causa frequente de impunidade" e se tornou uma "perversão da Justiça". 
Barroso enviou ao plenário da corte processo em que defende uma interpretação mais restritiva sobre o alcance do foro privilegiado, que teria caráter excepcional, limitando-se especificamente aos crimes cometidos durante o mandato de políticos e que dizem respeito estritamente ao desempenho daquele cargo.
Sem rebater diretamente a proposta de Barroso e falando do tema em uma análise mais geral e ampla, Gilmar disse que a discussão sobre o foro privilegiado está cercada de "assanhamento juvenil" e "venda pública de ilusão".
"Há muito assanhamento até juvenil, aproveitando-se da ingenuidade da opinião pública. Agora se descobriu que o grande mal do Brasil é o foro. É populismo jurisdicional", criticou o ministro.

Ficaram com medo


Desde a morte de Teori Zavascki, algumas autoridades passaram a recusar o modelo mais simples dos aviões da FAB disponíveis para deslocamentos oficiais.

# # # - POLÍTICA TUPINIQUIM. - # # #


# # # - NÃO FOI POR FALTA DE AVISO, A OVELHA NÃO É OVELHA, É LOBO E MAL. - # # #
                       
                         # # # - ANTES. - # # # 

# # # - ESTÁ SITUAÇÃO FOI FUNDAMENTAL PARA A GRANDE EPIDEMIA DE DENGUE E CHICO-GUNHA DE TODA HISTÓRIA PREGRESSA DE BARAÚNA, O MESMO SE CONFIGURA NESTE INSTANTE BASTA VÊ QUE AS CHUVAS GRAÇAS A DEUS ESTÁ MUITO BOA, E VAI CONTINUAR O BOM MESMO É EVITAR UMA NOVA EPIDEMIA, NÃO VAMOS DEIXAR COMO ESTÁ NO PASSADO. - # # #

# # # - HOJE. - # # #

TENHO OBSERVADO QUE VOLTARAM A COLOCAR LIXO NESTE LOCAL? NÃO PENSEM QUE O PREFEITO DE FATO MUDOU, NÃO, CONTINUA A MESMA PESSOA COMETENDO AS MESMICES DO PASSADO, POR ISSO TEMOS QUE NOS CUIDAR NÃO COLOCANDO LIXO A CÉU ABERTO E EM LUGAR INDEVIDO, ISSO SÓ VAI PREJUDICAR A NÓS BARAUNENSE A PREFEITA MORA EM MOSSORÓ E TODOS NÓS SABÍAMOS, NÃO FOMOS ENGANADOS, DE ACORDO COM A DEMANDA DE DENUNCIA POR CRIME DE COMPRA DE VOTOS E ABUSO DO PODER ECONÔMICO NÃO DEMORA MUITO, ESPERO QUE A JUSTIÇA NÃO NOS FAÇA SOFRER COMO SOFREMOS COM O DESASTRE DO PASSADO, (2012 2016). QUE NÃO SEJAMOS SUBMETIDO A OUTRO TESTE DESTE, FOI DOSE PARA ELEFANTE. - # # #

Bandidos explodem caixas eletrônicos durante madrugada em Serra Negra do Norte

Nas primeiras horas da madrugada desse sábado (18), foi registrado duas explosões a caixas eletrônicos na cidade de Serra Negra do Norte, um do Banco do Brasil e outro do Bradesco.
Em meio as precipitações de chuvas na região do Seridó, falta de energia e até mesmo de sinal nas operadoras de Telefonia Celular, os bandidos aproveitaram e implodiram os dois caixas eletrônicos que ficam em uma distância de 200 metros um do outro.
Diferentemente das ações anteriores, as explosões dessa madrugada de sábado foram tão forte que veio abaixo a estrutura do prédio do caixa eletrônico do Banco do Brasil, enquanto que a do Bradesco “apenas” trincou.

Só Padilha não vê as mãos grandes dos Lobões

Na definição de Eliseu Padilha, o chefão da Casa Civil de Michel Temer, a participação dos partidos nos governos não é normal. “É mais do que normal, é absolutamente normal.” Num dia em que os conceitos de Padilha ainda crepitam no noticiário como faíscas de ontem, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a deflagração da Operação Leviatã. A novidade potencializa a impressão de que algo de muito anormal precisa acontecer no país para subverter a doce normalidade do Brasil de Padilha.
Entre os alvos da nova operação está Márcio Lobão, da mesma alcateia de Edison Lobão. Apura-se, entre muitas outras coisas, a suspeita de que o filho recebeu em nome do pai propinas do consórcio de empresas responsável pelas obras de Belo Monte. Propinas que eram rachadas o PT e com outros pajés da tribo do PMDB, a saber: Romero Jucá, Renan Calheiros, Jader Barbalho e Cia.
Presidente do PMDB, o senador Romero Jucá apressou-se em divulgar uma nota: “O PMDB apoia todas as investigações e vê como positiva qualquer medida do STF que possa tornar célere a conclusão dos processos.” Tudo normal. Ou, por outra, tudo “mais do que normal”, tudo “absolutamente normal.”
Este novo surto de normalidade ocorre nas pegadas da ascensão de Edison Lobão ao posto de presidente da poderosa Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Tudo conforme planejado por Jucá, o 'Caju' da lista da Odebrecht; por Renan Calheiros, o ‘Justiça’; e pelo domador de lobões José Sarney. Todos ilustres representantes do PMDB de Padilha e Temer.
Ao justificar a normalidade que vigora no Brasil, Padilha, com modéstia, declarou: “O PMDB sozinho não iria governar. Aliás, a história política brasileira depois da reabertura democrática, tem mostrado que o presidencialismo é de coalizão. Vários partidos sempre vão apoiar o governo. E com isso eles têm participação no governo, o que é mais do que normal, absolutamente normal.”
Se a história política brasileira mostra alguma coisa, é que depois da reabertura democrática, tudo muda no país, menos o PMDB, que está sempre nas proximidades dos principais cofres. Enquanto houver padilhas dispostos a fazer o papel de uma Chapeuzinho Vermelho ingênua, o Tesouro Nacional continuará sendo mastigado junto com a vovozinha. Falta ao enredo alguém que se anime a perguntar para os lobões do PMDB: “Por que essas mãos tão grandes?”

Rua da Feira Livre alagada em Pau dos Ferros, o inverno consolida-se em fevereiro.


Sandro “inferniza” Carlos Eduardo O vereador Sandro Pimentel (Psol) acusa o prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), de cometer crime de responsabilidade fiscal ao, supostamente, usar recursos do IPTU de 2017 para pagar os salários de dezembro de 2016. Pimentel requereu à mesa diretora a criação de uma comissão especial para processar o impeachment do prefeito. Vai fazer barulho, embora Eduardo Alves se diga tranquilo.

Cunha age como se segredos de Temer estivessem enterrados em covas rasas 

Eduardo Cunha levou para a carceragem de Curitiba os rancores que colecionou durante sua derrocada. Antes de ser preso, declarou a pelo membros dois membros de sua infantaria que se sentia traído por aquele que lhe devia a poltrona de presidente e muita gratidão. Hoje, Cunha dedica-se a enviar mensagens cada vez menos cifradas para o ex-amigo Michel Temer. É como se desejasse lembrar a Temer que os segredos dele estão enterrados em covas muito rasas. Ameaça exumá-los.
Repetindo uma tática que já havia utilizado com Sergio Moro, em Curitiba, Cunha cavalgou a paciência do juiz Vallisney Oliveira, em Brasília, para acionar sua língua viperina contra Temer. Arrolou o presidente novamente como sua testemunha de defesa. E levou aos autos as perguntas radioativas que sabe que Temer não responderá.
Cunha enfiou no questionário nomes e situações cujo detalhamento supostamente deixaria Temer mal. Fez pontaria na direção do neoministro Moreira Franco. O documento de Cunha vale por um roteiro de delação. Temer alardeia que, com a economia no rumo, seu governo vira a página. E Cunha, com suas perguntas, grita: “Para trás.” Temer avalia que o futuro a Henrique Meirelles pertence. E Cunha manda dizer que um pedaço do passado lhe pertence.

Eita, fedeu!



Humberto Costa admite corrupção no PT

Em entrevista à Veja, um petista de alta patente, Humberto Costa, finalmente admitiu o que até os calangos do cerrado estão caindo de saber. Leia:
“O senhor fala como se o problema fosse erro político ou investida da Lava-Jato. Não houve corrupção?
Houve. Houve pessoas que podem ter se beneficiado pessoalmente? Claro. No nosso caso, as coisas que até agora têm sido identificadas foram feitas dentro de uma linha de fortalecer a política do partido. Foram feitas com o propósito de manter o poder e de fortalecer o PT. Nesse processo, perdemos as referências.”
As referências e os escrúpulos.

Se fosse o seu filho?
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que presos em situação degradante, que se encontram em celas superlotadas, sem as mínimas condições de saúde e higiene, devem ser indenizados por danos morais pelo governo. Os ministros julgaram recurso da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul contra decisão do Tribunal de Justiça (TJMT). A Corte estadual entendeu que não caberia indenização por danos morais devido às condições subumanas a que os presos são relegados.
A decisão do STF gerou polêmica, com o grito contrário principalmente daqueles que acham que o indivíduo que cometeu crime, e foi condenado a pagá-lo, tem que ser jogado à própria sorte. De preferência, em lugar próximo do inferno; sem nenhuma possibilidade à segunda chance.
O verdadeiro papel do sistema prisional, que é recuperar e devolver o cidadão infrator à sociedade, desce a plano menor ou a nenhum plano. Para essa camada da sociedade, que resiste a reconhecer o dever do Estado de cuidar do custodiado, prevalece a máxima do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ): “O único direito do detento é não ter direito.”
O parlamentar, que se autoproclama inimigo dos Direitos Humanos, defende que presídios devem ser construídos nas fronteiras como castigo ainda maior ao detento:
“Tem leishmaniose, tem malária, tem jacaré, tem onça… Ele vai aprender a viver entre os animais porque eles nos tratam como animais dentro da área urbana”, ensina, sem a menor compaixão ou pudor.
A tese infernal bolsonariana defende que o cidadão se torna marginal porque quer, por opção, nunca por ser vítima de um País onde a grande maioria do seu povo não tem acesso à saúde, educação e social. Viver abaixo da linha pobreza, de onde surgem os “marginais”, para Bolsonaro, pouco importa, e não justifica o cidadão mergulhar no mundo do crime.
Talvez, e provavelmente, Bolsonaro nunca amargou um dia de fome por falta de dinheiro no bolso, ou nunca viu a mãe, um irmão, um amigo, morrer à míngua por falta de assistência no sistema de saúde pública.
Se a pobreza tivesse batido à sua porta, como bateu na das milhares de crianças faveladas que hoje formam batalhões no mundo do crime, certamente Bolsonaro teria outra visão do sistema prisional e evitaria comentário como o que ele fez sobre Pedrinhas, o presídio palco de chacina:
“Cadeia não é uma colônia de férias. Se ele (o cidadão) não quer ir para lá, é só não roubar, não sequestrar e não matar, é muito simples.”
Como é simples questionar os direitos das pessoas de bem X direitos de pessoas que caíram no mundo do crime, com defesa radical da primeira classe. Prevalece e tese que bandido bom é bandido morto.
Absurdo dos absurdos, que joga cortina sobre um fato inquestionável: todos têm direito, inclusive os que sofrem nos esgotos do sistema prisional brasileiro. ??? Quem realmente devia ser indenizado era a vítima que a justiça corrupta despreza e deixa a margem da bandidagem que encera os cidadãos de bem, numa penitenciaria comum, todos trancados com medo dos bandidos. - # # #

Cabral descobriu a dúvida! 


Açude recreio próximo da sua sangria em Caicó

O açude recreio está próximo da sua sangria.
Com a chuva desta sexta-feira, 17,  o açude histórico tomou um bom volume de água.

Postado às 09h44 Gestão pública Nenhum comentário Enviar por e-mail
Por Natália Rebouças
Desde o início desta gestão a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) tem reunido semanalmente o secretariado para atualização das ações e para deliberar as próximas atividades.
Durante o encontro desta sexta-feira (17) foram tratados assuntos como a realização de projetos em parceria entre as secretarias, alguns que já estão sendo postos em prática, como as ações de combate aos transtornos causados pelas primeiras chuvas, no sentido de melhoria dos serviços urbanos, de atendimentos de saúde, assistência social, meio ambiente e que envolvem ainda questões nas pastas do Planejamento e Finanças.

Rosalba ressaltou que a área dos serviços urbanos merece uma resposta rápida à população. “Questões como lixo nas ruas, falta de iluminação, tudo isso causa transtorno às pessoas, por isso não devemos descansar neste sentido, o trabalho de identificação e ação tem que ser ágil”, disse.
Outra área em que a parceria entre as secretarias também está dando certo é relacionada às ações de combate à dengue e arboviroses, com a dos agentes e equipes das Unidades Básicas de Saúde, a mobilização dos equipamentos sociais e nas escolas municipais, a limpeza urbana, entre outras.
“Todos sabemos da situação a qual encontramos a Prefeitura, com dificuldades em todas as secretarias, mas também sabemos o empenho que temos que ter pela confiança que nos foi dada. O trabalho em parceria entre as secretarias, estes encontros periódicos para que cada um fale da realidade dos serviços, dos projetos a serem desenvolvidos, reforça a nossa união para colocarmos em prática o choque de reorganização”, afirmou a prefeita
Foto: Carlos Costa

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

# # # - CONVITE. - # # #

# # # - O GRUPO ARAUTOS DO EVANGELHO SEMEANDO A SANTA PALAVRA DE DEUS. VEM ATRAVÉS DESTE CONVIDAR A TODOS PARA PARTICIPAREM DA CELEBRAÇÃO QUE ACONTECERÁ NESTA SEXTA FEIRA AMANHÃ NA RUA SÃO JOÃO NA RESIDÊNCIA DE ANA, AS 19: HORAS, CONTAMOS COM SUA HONROSA PRESENÇA, DISSE-NOS JESUS CONHEÇAS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ. - # # #
                                                                 ( ANTES)
                                (HOJE)
                               (ANTES)
                                  (HOJE).
 # # # - Não vejo muita diferença entre o antes e o hoje, os alienados estão super satisfeitos querem a desgraça do povo? E o seu emprego de volta, até peso desculpa por não resistir a esse descalabro e não aplaudir, é que nossos antepassados lutaram muito por esta terra que hoje só tem sido explorada por forasteiro com o pensamento naquilo$ e nós pobres mortais sujeitos a vontade deles? Mas na dúvida o melhor é não ultrapassar. meus avós acreditaram na terra de Baraúna distante de rios, lagoas, riachos, olho d'água, ou qualquer fonte que desse água para se sustentar na terra que acabará de ser descoberta por tropeiros vindo do vizinho estado do ceará aqui acampavam por horas ou pernoitava para segui logo depois, sob a frondosa amburana que os abrigava entre muitos sabias, nosso primeiro morador, João Batista Dantas, ( João Batista coco), deve estar se virando na sepultura por vê a terra que ele descobriu e deu exemplo de tenacidade e capacidade de luta vê seus esforços transformados em pura decepção, a fênix nasce das cinzas, a esperança nunca morre, nossa querida cidade de Baraúna foi forjada na labuta diária do nosso povo lavrando a terra sedenta mais esperançosa, somos a posteridade a continuação e como eles não devemos desistir, a luta continua lutaremos até cordeiros virarem leões, não importa o que os homens possam fazer, nossa fé tem que superar o medo, respeito a escolha do povo se o tivesse escolhido livremente mas da forma que foram escolhido não dá para ficar calado, quem lê a bíblia sabe que JESUS disse aos fariseus quando disseram que os discípulos de Jesus falavam demais, e ele respondeu, se eles se calarem as pedras clamarão. Não podemos e não devemos deixar nossa história morrer. - # # #   

# # # - O GOVERNO DO RN, QUE MAIS TRABALHOU POR BARAÚNA, DONA WILMA MATRIARCA DA FABRICA DE CIMENTO QUE FEZ VIR PARA BARAÚNA QUALQUER OUTRO TERIA DEIXADO EM MOSSORÓ, ELA RESISTIU E MANTEVE EM NOSSO MUNICÍPIO, OBRIGADO DONA WILMA. - # # #

Wilma de Faria em ‘foco’

Pioneira na história da política do Rio Grande do Norte, como destacou o diretor da Revista Foco, Marcus Cesar, a ex-deputada federal, ex-prefeita, ex-governadora e agora vereadora Wilma de Faria foi uma das 15 contempladas com o recebimento do Troféu Mulher Potiguar Destaque 2017, que aconteceu na noite dessa quarta-feira (15) no Auditório da Fecomercio, no Alecrim.
No discurso, em nome de todas, Wilma destacou que as homenageadas são cidadãs com missões sociais fundamentais, e aguerridas nas suas áreas de atuação, com lutas por evoluções econômicas e sociais para Natal, Rio Grande Do Norte e Brasil. “Receber o reconhecimento por um feito ou uma trajetória de vida dedicada à coletividade é, para nós, o reforço do compromisso com a continuidade de nossas contribuições para a sociedade”.

Lula foi o mandante. Tem que ser preso!

Em depoimento à 10.ª Vara Federal na quarta-feira, 15, em Brasília, o senador cassado Delcídio Amaral (ex-PT-MS) reiterou acusações de sua delação premiada contra o ex-presidente Lula. Delcídio disse ter sido uma ‘sandice’ procurar a família do pecuarista José Carlos Bumlai, supostamente a pedido de Lula, e pedir pagamentos com o objetivo de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que considerava colaborar com a Operação Lava Jato. A suposta reunião no Instituto Lula teria acontecido em maio de 2015, sem testemunhas.
A partir da ordem de Lula, segundo Delcídio, foi montado um esquema por meio do qual a família de Bumlai pagou R$ 50 mil mensais de ajuda financeira a Cerveró. “Cometi a sandice de tomar essa atitude”, declarou.
O ex-senador também disse que, em meio à crise gerada pela Lava Jato, se reuniu outra vez, em maio de 2015, com o ex-presidente no Instituto Lula, juntamente com os senadores Edison Lobão (PMDB-MA) e Renan Calheiros (PMDB-AL). O objetivo seria formar um grupo de senadores para reagir às denúncias frequentes que surgiam na operação. Esse encontro é objeto de um inquérito em curso pelo MPF, que suspeita de que o episódio foi mais uma tentativa de atrapalhar investigações.
Diário do Poder